Arquivo de outubro, 2009

Quando criei o Ateu Ativo a intenção era uma postagem a cada 2 dias, como vocês viram eu comecei seguindo as regras, mas logo fui dando umas pausas maiores de uma postagem a outra, isso devido a minha falta de tempo para com o blog.
Vestibular chegando, final de ano letivo, horário de leitura reduzido e cansaço ao extremo, tudo isso me tira um pouco (se não todo) tempo na internet, por tudo isso ando demorando para criar novos textos. No mês de novembro minhas postagens serão com menor frequência, creio que Uma semanalmente, quem sabe duas. Nesse período de ausência, teremos tirinhas, vídeos e informativos em geral, os textos serão em frequência menor, mas continuarei com a disposição de divulgar o ateismo e fazer valer nossos direitos.
No mês de dezembro começará as tão prometidas entrevistas e a organização dos debates virtuais, sei que essa experiência será enriquecedora pra todos, portanto gostaria que aqueles que quiserem participar não percam essa oportunidade.
Ando recebendo e-mails e mensagens sobre o blog, muitos dos quais tenho gostado muito e outros… também (hehe). No mais, agradeço a todos por acompanharem o blog que cada vez mais cresce e que aceitem as minhas desculpas.

Para descontrair, apresento um vídeo já bastante conhecido, onde um ateu conhece Deus, além do humor, gostaria que observassem a imagem do deus judaico-cristão apresentado no vídeo.
Apreciem o vídeo e obrigado pela compreensão!

Anúncios

 
  Atheist experience é um programa de Austin, Texas que como o próprio nome sugere fala sobre ateismo, o programa é um talk show, ou seja, é interativo entre pessoas que ligam para lá (geralmente cristãos) e iniciam um debate (ou se informam sobre tecnologia, como é o caso desse dia do programa, hehe)

  Resolvi apresentar a vocês um dos melhores dias do programa, na minha opinião, que é quando um cristão liga para o Atheist experience e é apresentado o Google, sem contar que… Bom, vou deixar vocês apreciarem o vídeo e então saberão do que estou falando.

 Aproveitem o vídeo e tenham um bom início de semana!

 

Neiva Chaves Zelaya (Tia Neiva): Criadoro do Vale do Amanhecer

Neiva Chaves Zelaya (Tia Neiva): Criadora do Vale do Amanhecer

  Ontem eu fiz uma aventura pelo conhecimento e este envolveu a religião espírita: Vale do Amanhecer. Foi uma aventura deverás diferente e enriquecedora, mas acima de tudo uma quebra do preconceito que eu tinha, quando cristão.

  Creio que antes de se criticar algo é necessário ter conhecimento desse dito assunto e é por isso que eu faço questão de conhecer aquilo que eu combato, que é a religião e a fé irracional.

  Nesta postagem não irei colocar muitos detalhes sobre essa religião, caso queira mais informações sobre o assunto, facilmente você encontra material sobre a mesma em qualquer site da internet, livros ou até mesmo no próprio site do Vale do Amanhecer.

  A recepção:

  Quando chegamos (eu e um amigo adepto da religião, porém novato) ao local onde se realiza a cerimônia fui recebido muito bem, as pessoas foram educadas e algumas já me conheciam por comentários locais. levei minha câmera para fotografar o local e postar imagens aqui no Ateu Ativo, mas infelizmente o presidente da sede do vale do Amanhecer da minha cidade disse que ontem não podia, então me restou somente a filmar os acontecimentos com meus olhos e esperar uma próxima oportunidade para fotografar o local. O salão tinha uma semelhança muito grande com igrejas católicas, mesmo que o Vale seja de proporção menor, era repleta de imagens de “santos”, cruscifixos e enfeites com valores ditos espirituais.

Os rituais

  Os adeptos da religião são reconhecidos com uma roupa característica, isso facilita entender quem irá realizar os “trabalhos”. Ao abrir a cerimônia eles usam de mantras (espécie de oração) para invocar ditos espíritos que não conseguiram evoluir, conversam supostamente com esses espíritos e após isso vão para um segundo ambiente realizar as consultas. Essas consultas são, segundo os adeptos, invocações de espíritos que são de luz e que irão auxiliar os adeptos e os que procurarem auxílio no plano astral (nesse dia, também se encaixou um ateu ativo intrometido, haha) para uma vida melhor e com êxito.

  Há bancos e nesses bancos ficam 2 pessoas, uma que se diz receber o espírito de luz e outro que auxilia as pessoas para conversar com o desencarnado, que agora se encarna em um adepto. Bom, segui a fila e fui ao ritual, chegando lá há uma benção e em seguida o auxiliar me informou que eu podia perguntar qualquer coisa e que esse espírito iria me responder, não perguntei nada, porém durante o ritual observei as demais pessoas que estavam sendo atendidas e ouvia elas perguntando sobre problemas familiares e amorosos, as respostas eram mensagens de auto-ajuda e não tinham informações objetivas, era como uma espécie de atendimento psicológico e não sobrenatural. Após terminar esse ritual fui conduzido para uma sala, que denominam sala de cura, quando entrei me pediram para comer um pouco de sal e passar um perfume, segui o ritual conforme me pediram. Depois me mandaram deitar em uma cama, fechar os olhos e visualizar Deus, que segundo me disseram, é amor, então imaginei Deus com seu amor destruindo Sodoma e Gomorra , jogando eu, por ser ateu, no inferno e pedindo as pessoas para o adorarem eternamente de uma forma egosísta (amor só de Deus, neh?!), também segui o ritual e não senti nada, não “viajei” e nem algo do tipo, após isso pediram para me retirar da sala, o fiz e fiquei esperando o meu amigo fora dessa sala. Após o momento de “atendimento espiritual” (esse momento de cura, é muito parecida com os atendimentos de pacientes da Cientologia, que é uma religião um tanto espírita também) teve outro ritual que se denominava a benção dos caboclos, situação que os adeptos acreditam que pessoas boas reencarnam neles e abençoam a todos, feito isso terminou o ritual do Vale do Amanhecer e fui conversar com a porta-voz da sede.

 

O debate

 

  Terminado a cerimônia, fui conversar com a porta-voz da sede, me apresentei, perguntei sobre a criação da sede aqui na minha cidade entre outras informações básicas. Após receber as informações perguntei porquê os espíritos que sabem o futuro não auxiliam as pessoas diretamente, a resposta veio como previsível, a porta-voz disse que esses espíritos não podem interferir no livre arbítrio da pessoas. Perguntei também sobre as curas, como eram realizadas e se as pessoas dessa religião vão à postos médicos, já que aqui mesmo elas são curadas sem medicamentos;  a porta-voz disse-me que as curas espirituais são freqüentes, porém as físicas são raras, porque o indivíduo deve ter muita fé em Deus e em Pai Seta Branca, depositar a fé nos médicos (são os médicos de hospitais mesmo) e participar frequentemente dos rituais. Após essas perguntas fiz uma pequena piadinha, disse que nunca irei ser curado pela fé, mas os médicos entendem a minha descrença em Deus e irão me curar com fé ou sem e de forma mais previsível. Agradeci pelas informações me retirei e assim terminou a minha aventura pelo conhecimento da religião espírita: Vale do Amanhecer.

 

 Conclusão

 

  Fiquei contente por aquela oportunidade, porém diante das circunstância, conclui que a cada dia que acordo sou mais Ateu e acreditar que a naturalidade é o melhor caminho para viver bem me faz muito feliz.

  Sugiro que você, meu caro cristão, conheça as diferentes religiões na prática, não tema os rituais, todos são manifestações culturais que são vistas tão sérias quanto a sua, ou será que você pensa que a uma racionalidade na sua fé? Aos meus amigos, ateus nem preciso recomendar, espero que a curiosidade invada a mente de vocês, e que realizem essa aventura pelo conhecimento, que é muito enriquecedor.

  Termino essa postagem deixando um abraço para todos os adeptos do Vale do Amanhecer e que sintam a vontade para me procurar para uma conversa.

 

  Um bom domingo a todos!

 

Tem certeza que não acredita em Papai Noel?

Tem certeza que não acredita em Papai Noel?

A história do bom velhinho é conhecida no mundo inteiro por sua doação de presentes, renas voadoras e pelo êxito em entregar presentes discretamente sem ninguém o vê. Quando crianças muitas pessoas aderiram a crença em Papai Noel, hoje ele está tão vivo quanto na infância.

  Papai Noel é para muitas crianças a alegria e o melhor do natal. Ficam felizes ao receber presentes do velho do saco e de saber que este os observa durante o ano inteiro para presenteá-las no final de ano. As crianças vivem em uma fantasia proporcionada pelos pais, encaram o sobrenatural com naturalidade, sem se importar se o que ouvem é verdade ou não, querem simplesmente interagir com a alegria em uma bela festa infantil.

  Quando as ditas crianças amadurecem, Papai Noel supostamente desaparece, mas o que acontece realmente é a transfiguração do bom velhinho do pólo norte/sul pelo “bom velhinho” celestial. Essa é uma verdade muito bem escondida (ou não) pela religião. Aproveitando da necessidade de receber que o ser humano tem, religiosos suprem essa necessidade se iludindo e iludindo as outras pessoas criando um deus (ou deuses) com a mesma finalidade do velhinho infantil, porém de uma forma um pouco mais madura (será?).

  Os dois personagens (deuses e Papai Noel) possuem a mesma finalidade que é controlar o comportamento do indivíduo sobre a pressão e o medo, cria-se um ambiente de ações robóticas onde o erro não é visto como uma forma de aprendizado, mas sim algo mortal e de necessidade condenatória. Mas o pior de tudo é o ambiente de enganação que é criado. Na infância os pais riem e se divertem com a ingenuidade de seus filhos, na vida adulta os líderes religiosos ganham poder e zombam da IGNORÂNCIA dos seus fiéis.

  O Papai Noel disfarçado de deus ronda a humanidade e diferente do que você foi iludido quando criança, ele não veio para dar presentes discretamente, mas sim pegar o seus “presentes naturais” (econômico principalmente), encher os saquinhos de seus pastores auto-iludidos e impedir o progresso humano.

O valor das dúvidas

Publicado: 20/10/2009 em Texto
Tags:, ,

 

Duvidar é preciso

Duvidar é preciso

A ciência cada vez mais se empenha para proporcionar conhecimento à humanidade. Graças a esse empenho hoje temos respostas que muitos de nossos ancestrais não tiveram em suas épocas.

  Acredita-se que uma, se não a maior, das conquistas do ser humano foi o domínio do fogo. Naquele grande momento, o homem descobriu que tinha um diferencial dos demais animais, o homem descobriu a racionalidade, junto com essa descoberta veio a responsabilidade de fazer bom uso do seu potencial. Os nossos ancestrais alegraram-se com o calor, a defesa e a luz que esse elemento proporcionava, saber o quanto aquilo era útil e necessário os fazia feliz. Junto  com o presente natural veio a dúvida: “O que realmente é isso? Onde surgiu? Do que é feito? Por que se acaba?”. Dessa forma um universo de dúvidas surgiu e aquilo que apenas era algo adquirido se tornou algo importante a ser discutido e compreendido.

Eis a grande descoberta da humanidade.

Eis a grande descoberta da humanidade.

  Teorias surgiram, idéias novas apareceram e a verdade se aproximava, mas infelizmente os nossos destemidos ancestrais não tiveram a oportunidade de saber que o foco de suas dúvidas é o resultado de uma combustão. Muitos morreram buscando uma verdade, não a encontraram, mas a dúvida e a argumentação desses “pré-cientistas” foram o impulso para a verdade hoje adquirida.

  Muitas dúvidas enchem a cabeça do homem moderno. É um misto de questões primordiais, como por exemplo: “Por que estamos aqui? Pra onde vamos?” ,juntamente com as novas dúvidas: “Qual é a cura do câncer? Qual será a futura potência econômica mundial?”. As perguntas sempre moveram o mundo e sempre moverão, as dúvidas motivam a humanidade a conhecer o desconhecido e por esta dúvida é que conseguimos cada vez mais uma vida melhor que as gerações anteriores.

  O conhecimento hoje adquirido, proporcionado pela ciência era invejada por muitas gerações anteriores a nossa. O questionamento deve existir, pois esta é a principal ferramenta para nosso conhecimento e somente por esta é que a verdade será alcançada.

Rindo pra não chorar

Publicado: 18/10/2009 em Charges, Humor
Tags:, ,

  Aqui vai mais umas das tirinhas/charges que são muito conhecidas por ateus e que você, que não teve oportunidade de vê-las antes, pode ter a chance aqui.


   Aprecie sem moderação:




E aí se vai os 6 à 8 anos de faculdade por água a baixo.

E aí se vai os 6 à 8 anos de faculdade por água a baixo.

 




Eu também prefireria.

Eu também prefireria.

 




E assim "educam" as crianças.

E assim “educam” as crianças.

   A sessão (clique na miniatura para vê-la em tamanho original):


 

Você acredita em ETs? Então você acredita em milagres.

Você acredita em ET's? Então você acredita em milagres.

 Tenho dito aqui, no Ateu Ativo, que ateu é aquele que nega a existência de deuses, como o próprio nome sugere (a = prefixo de negação; theos-teu: deus ou deuses), atualmente esse conceito vem sendo mudado para negação do sobrenatural, o que não reflete necessariamente no sentido real da palavra. A questão aqui é: Será que o ateísmo pode se dar bem com a crença em extraterrestres?

  Tenho a impressão que muitos já deram boas gargalhadas com a idéia de ateísmo + ufologia (estudo de extraterrestres), mas há algo a se levar em conta, já que a ufologia está entre a ciência e a religião. Há investimentos milionários na pesquisa de formas de vida fora da Terra e investimento federal (aqui mesmo, no Brasil, há aplicação de dinheiro para pesquisas ufológicas, talvez não financiadas diretamente pelo governo, mas com consentimento do mesmo) para essa causa. Tudo isso para satisfazer a curiosidade humana e encontrar benefícios para todos (ou de alguns, pelo menos). Com uma breve pesquisa na internet você pode encontrar muitos dos desaparecidos – tanto pessoas quanto objetos e veículos – que motivaram alguns cientistas e historiadores a pesquisar sobre o sobrenatural espacial. Para poupar tempo ao leitor, transcrevo logo em seguida alguns desaparecimentos inexplicáveis que levantaram a curiosidade de muitos:

Você já viu um desses?

Você já viu um desses?

  • 1945, dezembro: Esquadrilha de aeronaves TBM Avengers (desapareceram: 14 pessoas);
  • 1945, dezembro: PBM Martin Marines (desapareceram: 13 pessoas);
  • 1947, julho: Um C-54 Douglas em rota das bermudas para Miami (desapareceram: 7 pessoas);
  • 1948, janeiro: BSAAC Tudos Airliner Star Tiger, próximo às bermudas. (desapareceram: 29 pessoas);
  • 1954, novembro: Super Constellation, em exercício da Marinha. (desapareceram: 42 pessoas);
  • 1963, agosto: Dois KC-135 Stratotankers desintegraram-se no Mar de Sargaços (desapareceram: 10 pessoas);
  • 1965, junho: Um C-119 “Flying Boxcar”; RM rota de Miami para Grand Turk (desapareceram 10 pessoas);
  • 1967, janeiro: Um Beecheraft Bonanza próximo a Key largo (desapareceram: 4 pessoas);
  • 1968, julho: Entre a Grande Bahama e West Palm Beach, um avião Cessna 180 (desapareceram: 2 pessoas);
  • 1969, fevereiro: Um Beechraft 95-c55, em rota de Miami para a Georgia (desapareceram: ignorado);
  • 1970, janeiro: Um Piper Comanche; entre Nassau e Opa Locka (desapareceram: 2 pessoas);
  • 1971, setembro: Um Phantom II F-4E; vôo de rotina (desapareceram:2 pessoas);
  • 1972, Um Super Constellation, entre Miami e Santo Domingo (desapareceram: 4 pessoas);

…(o número de desaparecimentos é muito longa, então eu “pulei” para alguns a partir de 1990 à 1999)

  • 1990, janeiro: Um Cessna 152; próximo a West Palm Beach, na Florida (desapareceram: 2 pessoas)
  • 1990, junho: Um Piper; entre Sebastian e Freeport (desapareceram: 4 pessoas)
  • 1991, outubro: Um Grumman Cougar; próximo ao golfo do México (desapareceram: 2 pessoas);
  • 1993, setembro: Cessna 152 (desapareceu O piloto)
  • 1994, setembro: Um Piper PA-23; sobre o mar do Caribbean (desapareceram: 5 pessoas)
  • 1996,maio: Um Aero Commander, na região do Caribe (desapareceram: 3 pessoas)
  • 1998, agosto: Um Piper PA-28 (desapareceram: 4 pessoas)
  • 1999, maio: Um Aero Commander; próximo a Nassau (desapareceu O piloto)
(fonte:Revista- O mistério do Triângulo das Bermudas, editora escala)
 

   Como puderam constatar a lista de desaparecidos, supostos abduzidos, é extensa e há muitas outras que você encontra facilmente pela internet. Sobre os acontecimentos “estranhos” a lista é muito maior, inicia-se desde a teoria de surgimento do mundo por criação de forças alienígenas, passando pelo Dilúvio, destruição de Sodoma e Gomorra, 1ª e 2ª guerra mundial, atentando ao World Trade Center e outros acontecimentos de pequena e grande divulgação, sem contar as supostas aparições dos nossos amiguinhos do espaço. Do ponto de vista da Ufologia temos muitas hipóteses e situações “concretas”. A seguir a questão religiosa.

 

  Diferente do que muitos pensam religião não é só adoração ao deus judaico-cristão, as denominações e ramificações religiosas são bastante extensas.

  Normalmente as religiões descartam a hipótese da existência de seres extraterrestres, enxergam nisso um absurdo, divulgando sempre que o Ser Humano é o centro do universo depois do Criador. As poucas ramificações religiosas que aderiram seres do espaço na suas correntes filosóficas são modernas e em sua maioria acreditam que estes seres tem ligação com o Divino ou com o Diabo.

  Para entender melhor a relação religiosa com seres extraterrestres irei apresentar uma ramificação religiosa denominada chamada da meia-noite (é importante lembrar aqui que o Cristianismo, Budismo, Islamismo, Confucionismo, Taiomismo, Islamismo e demais religiões mundialmente conhecidas não aceitam em sua concepção tradicional a idéia de seres complexos, denominados popularmente de ET’s, existirem):

 “A corrente “Chamada da Meia-Noite”é de índole protestante desligada de qualquer denominação do protestantismo. Fenômenos extraordinários (como OVNIs – objetos voadores não identificados) e os desvios doutrinários (seitas e correntes tidas como heterodoxas) são atribuídos aos anjos maus ou demônios. Essa mentalidade se traduz numa coleção de livros da autoria de John Ankerberg e John Weldon, que tratam da criação e evolução, OVNIs, Anjos, espíritos-Guias, Nova Era, Jesus o Messias, etc..

 (…) Para os dois autores, o fenômeno dos discos voadores é INEGÁVEL. J. Ankerberg e J. Weldon afirmam que não se trata de intervenções do além, nem de ilusões de óptica, mas de autênticos fenômenos provocados pelos demônios, para destruir a fé da bíblia e do sobrenatural (…).”

               (Revista - Conhecendo as religiões, maio de 2005)

   A questão da existência de seres extraterrestres é muito discutida, ainda mais quando esta se estende para o campo científico.

  O universo é gigantesco, temos muito a descobrir, mas pegar nossa ignorância e denominá-la deus ou fenômenos diabólicos não é algo racional a se fazer. Temos o método científico, e somente por este é que se pode chegar a uma verdade baseada na razão e na lógica. A ufologia não provou a existência de seres vivos complexos no espaço, porém este não tentou introduzir  as suas pesquisas como dogmas nas pessoas, diferente das religiões “UFOdogmáticas” que usam da ideia da existência do sobrenatural espacial como doutrina e como verdade pessoal.

  Ateismo e ufologia talvez possam se dar bem, mas enquanto esta não mostrar a verdade lógica, grande parte dos ateus ficaram no contra ou no muro nesse assunto, já que crer por crer é a maior forma de desperdício mental.