Posts com Tag ‘cristianismo’

DEus é bondoso?

Faz parte do currículo do deus judaico-cristão a bondade?


 
Há muito tempo venho ouvindo perguntas sobre a concepção do deus judaico-cristão para os ateus. Não é de hoje que muitos ateus vem se manifetando contra a ideia de um deus como aquele mostrado pela bíblia. Os cristãosnão conseguem enxergar o que realmente os revela a bíblia, mas mesmo assim estes insistem em NOS chamar de cegos.

   É se fingir de cego aceitar a ideia de um deus bonzinho que os cristãos tanto pregam. Ver assassinatos coletivos, ações filicidas, homofóbicas, racistas, sadistas, egoistas e imorais não é nada agradável e nada bondoso para qualquer ser. Informo que essa análise é em base da ideia da maioria em crer que o deus do antigo testamento e do novo são um só, não enquadra nesta análise quando a concepção se passa por um politeismo disfarçado entre um deus do antigo e do novo testamento.

    Amar e defender são instintos básicos presentes em muitos animais, estes adquiriram estas defesas sentimentais para propagar as suas respectivas espécies. A defesa como máxima da sobrevivência está em grupos e coletivas de animais que se unem entre si ou a outros para sobreviverem de possíveis predadores que se intimidam com números grandes de indivíduos. O amor, de uma forma mais natural, possibilita a contribuição de um animal de espécies iguais a se ajudarem com detalhes mínimos ou de grandes proporções. Tudo isso foi adquirido por uma evolução lenta e gradual e não por saliva divina.

Compreender que alguém verdadeiramente nos ama está no fato de sentir que a nossa individualidade é respeitada e é importante para alguém. Além, é claro, de saber que o amor é a valorização do indivíduo em si e não por uma única qualidade ou por inúmeros defeitos. Olhando por esse ângulo, será que o deus judaico-cristão nos ama?

Eu diria de forma clara e em bom tom que não. O deus mostrado na bíblia, que representa o deus dos cristãos e judeus, mostra ações que vão contra qualquer cultura ou ideia de bondade possíveis. Podemos citar situações de inversidade da bondade de qualquer ser e que você encontra facilmente em qualquer conversa com um cristão ou até mesmo na bíblia, como:

  • Dilúvio, acontecimento em que toda a população mundial foi ASSASSINADA, não por seus atos individuais, mas sim por um coletivo. Neste acontecimento há a desvalorização do ser humano como indivíduo e sim como espécie coletiva e fantoches de algo maior.
  • Destruição de Sodoma e Gomorra, novamente há o desprezo e a ira por conta de ações que para tal deus eram erradas, a punição para estas pessoas foi coletiva e aterrorizante, bolas de fogo em crianças, jovens, adultos e idosos sem a maior preocupação com a individualidade de cada um.
  • Pragas egipcias, para mostrar o seu autoritarismo, o deus judaico-cristão manda 7 pragas ao Egito, incluinto o assassinato de crianças inocentes.
  • Profecias ameaçadoras e desvalorizadoras, além de supostamente ter feito muito, tal deus ameaça incrédulos, homossexuais, bêbados, “feiticeiros”, religiosos de outras crenças, entre outros a queimar em um lugar quente e torturante, denominado inferno.

As demonstrações de maldade e crueldade se encontram em evidência na bíblia. Todo aquele que assim desejar pode ver tais passagens e outras neste livro. E diante de tantas mortes, demonstrações de egoismo, homofobia, machismo, injustiça, imoralidade, incopaixão, destruição, vingança, sadismo e entre outros, pessoas se deixam levar por um egoismo cristão e AFIRMAM que estas ações de CRUELDADE foram para honrar o nome de tal deus e SALVAR a humanidade do pecado total.

Temos a capacidade de nos ajudar e nos amar mutuamente e isto não é graças a nenhum deus. Saber que somos bons ou indiferentes nos traz alegria por nossa individualidade e não por sermos vistos como ovelhas. É desumano acreditar que se existisse tal deus ele seria bondoso jogando pessoas em abismos de larva. Somos mais do que qualquer doutrina pode impor, aceitar a nossa singularidade como ponto de partida é glorioso para nós e para quem o faz.

Sabemos o que é bom ou ruim por nossos próprios sensos de moralidade, e com uma total certeza eu sei que cristãos não aceitariam que tamanha destruição fosse sinônimo de bondade para um outro deus, mas cegos pela fé irracional enxergam no deus judaico-cristão uma regressão ao estado infantil de comodismo.

Ilustrando:

Aprovar a escravidão é sinônimo de bondade?

E para fechar a série de vídeos:

Leia mais a bíblia, caro cristão. E análise de uma forma imparcial as ações do deus judaico-cristão.

Dificuldades

Qual vida possui mais obstáculos sociais - Vida cristã ou vida ateista?

O cristianismo ensina a seus adeptos que uma vida cristã é complicada e repleto de desafios, instrui também a seguir pelo caminho, que para eles é o único correto, da fé. Ensinam também aos adeptos que o caminho da dificuldade é o melhor caminho a se seguir, pois este é o correto para deus. Mas, afinal, quem enfrenta mais desafios por sua escolha filosófica (ou não)? O cristão ou o ateu?
Há mais de 40 anos fomos contemplados com a liberdade de expressão. Podemos acreditar no que quisermos e questionar o que nos parece duvidoso. Mesmo com tamanha liberdade, muitas escolhas são condenadas e mal vistas pela nossa sociedade, desde a orientação sexual até nas nossas correntes filosóficas. Uma ideia mal interpretada pela sociedade é sinal de muita dor de cabeça, condenação, perseguição, enxeção de saco e guerras pessoais pertinentes. Driblar os ataques e os olhares tortos de uma sociedade é uma caminhada sofrida e que as vezes parece não valer a pena, é aí então que vem o desânimo.
O Brasil é teoricamente laico, digo teoricamente porque na prática não o é. Grande parte da população brasileira é cristã, por este motivo religiões difentes e ideias contrárias ao cristianismo são deixadas de lado. Uma vida cristã é vista como uma vida santa, como a coisa correta a se fazer, quando um cristão falha, para a massa social mais ignorante, não é ele que errou, mas sim foi uma tentação ou opressão diabólica (satânica, luciferiana, ou quaisquer mais nomes que atribuem). Carregar cruscifixos e bíblia é sinal de total moralidade. “Testemunhar” que se tornou cristão é visto como um recomeço, e o passado da pessoa não importa mais, independente se ela era um serial killer, um psicopata estuprador ou um político corrupto. Assumir o cristianismo no Brasil é o mesmo que se pseudo-santificar. Mesmo com tantas “dificuldades invejáveis”, as instituições religiosas cristãs insistem em AFIRMAR que a vida religiosa é mal vista pelas pessoas de nossa sociedade.

Creio que você ficou impressionado com a “dificuldade” da vida cristã brasileira, agora veja como é a vida “fácil” do ateu brasileiro:

O Brasil é praticamente TEOCRÁTICO, digo praticamente porque de mentirinha ele se intitula laico. Ateus são minoria em nossa país, como é de se esperar o preconceito sobre esse grupo é assustador. Assumir o ateismo em nosso país é o mesmo que se exilar, isso porque o que as pessoas não conhecem elas temem e o que elas temem elas se afastam. Para a sociedade, ateus não amam; cristãos pensam assim porque para eles o único amor verdadeiro é o do deus judaico-cristão. Dificilmente ateus conseguem espaço na mídia para divulgar as suas ideias, isso porque as emissoras temem que a sua audiência caia, estas emissoras acreditam que o ateismo é o ponto de declínio de uma audiência (felizmente o Atheist Experience conseguiu fazer diferença). Não importa o quanto um ateu demonstre sabedoria, evidências científicas e possua credibilidade nos seus relatos, muitas pessoas irão dizer que o que não está escrito na bíblia não é verdadeiro. Muitos ateus já perderam o emprego quando seus patrões descobriram da ideologia de seus funcionários, para estes patrões ateus não são confiáveis. Há muitos outros obstáculos na vida de um ateu, indo desde problemas familiares constantes até uma vida social perseguida.

Os cristãos dizem que o caminho da uma vida fantasiosa é complicada e que a vida interpretada com naturalidade é fácil ser seguida em nossa sociedade. Educam as crianças a pensarem assim e desta forma criam um exército de crentes robóticos, alienados com a ideia de estarem sofrendo perseguições, ditas mundanas. Cristãos afirmam que suas vidas são difíceis, isso não acontece por ela realmente a ser, mas sim pela forma como eles adoram semear o próprio sofrimento.

Feliz

Ateus são felizes por amar a complexibilidade da natureza

Ateus são felizes por amar a complexibilidade da vida e por ver no natural uma resposta racional e convicente. Lutam pelos seus direitos e se emocionam quando outro indivíduo de sua espécie necessita de ajuda. Entendem perfeitamente que o sofrimento pode ser encarado de frente e não por sonhos ultrapassados, desta forma seus problemas são vistos verdadeiramente como aprendizado e não como obrigação mandada por um ser sobrenatural.

Felizmente, os ateus estão cada vez mais se unindo, detonando com o preconceito e mostrando ao mundo que a moralidade independe de fé, mas sim por um sentimento individual no qual chamamos de ética.