Arquivo de novembro, 2009

Astrologia

O homem sempre se interessou em saber o fututo, mas passar por cima do racional para alimentar uma fé de previsões é enganar-se e enganar os demais de sua espécie.

 A Astrologia é uma pseudo-ciência que divulga “vidências” e status de um grupo específico, determinado por datas de nascimento, no qual atribuem o nome de signos. A crença no poder da astrologia, mais especificamente o horóscopo, tem um poder de ilusão assustador e ao mesmo tempo pertubador.
Richard Dawkins também se interessou por esse assunto e em um de seus vídeos para a Discovery Channel mostrou o quanto a fé astrológica é falha. Escolhendo pessoas de signos diferentes, Dawkins entregou a cada uma dessas pessoas uma folha contendo previsões, porém a previsão era de signo diferente das respectivas pessoas. O resultado já era de se esperar, grande parte das pessoas (digamos, 8/12) afirmou que o relatado nos signos estava corretíssimo com a personalidade delas e que o futuro que os signos os reservava era o mesmo esperado por elas.

Mostrando, na prática, os erros do horóscopo:

Determinado em mostrar a farsa astrológica para algumas colegas que acreditavam nessas previsões, convidei pessoas aleatórias, as perguntei os seus signos e em seguida li descrições de signos diferentes do que a elas pertencem; novamente o efeito da enganação pessoal ressurgiu, as pessoas para as quais eu lia as previsões afirmaram que as características lidas pertenciam a elas. Com esse experimento coloquei cartas na mesa, mostrando que o referido no horóscopo são coisas comuns a qualquer pessoa, as vidências que lá demonstram são pequenos acidentes que qualquer pessoa está sujeito a sofrer, tudo isso em uma espécie de linguagem fria, enganando a todos aqueles que buscam nas revistinhas adolescentes ou até mesmo em jornais de grande prestígio um futuro pré-vivido.

A certeza do futuro sempre intrigou o homem, para ter uma resposta imediata do amanhã ele busca em meios, ditos místicos, respostas irracionais e sem comprovação. O pior de todo esse linho de mentiras voluntárias não é a enganação que as pessoas desatentas sofrem, mas sim o lugar que essas ideias estão ocupando, tomando o local de uma verdade universal e criando um universo para mentiras pessoais.

Saber que o futuro é uma caminhada de passos graduais é intensamente gratificante, estar precavido também o é, mas criar um ambiente de mentiras em que o alvo seja toda uma espécie é uma traição a boa vontade das pessoas e o preço de tudo isso é o regresso humano e científico.

Dificuldades

Qual vida possui mais obstáculos sociais - Vida cristã ou vida ateista?

O cristianismo ensina a seus adeptos que uma vida cristã é complicada e repleto de desafios, instrui também a seguir pelo caminho, que para eles é o único correto, da fé. Ensinam também aos adeptos que o caminho da dificuldade é o melhor caminho a se seguir, pois este é o correto para deus. Mas, afinal, quem enfrenta mais desafios por sua escolha filosófica (ou não)? O cristão ou o ateu?
Há mais de 40 anos fomos contemplados com a liberdade de expressão. Podemos acreditar no que quisermos e questionar o que nos parece duvidoso. Mesmo com tamanha liberdade, muitas escolhas são condenadas e mal vistas pela nossa sociedade, desde a orientação sexual até nas nossas correntes filosóficas. Uma ideia mal interpretada pela sociedade é sinal de muita dor de cabeça, condenação, perseguição, enxeção de saco e guerras pessoais pertinentes. Driblar os ataques e os olhares tortos de uma sociedade é uma caminhada sofrida e que as vezes parece não valer a pena, é aí então que vem o desânimo.
O Brasil é teoricamente laico, digo teoricamente porque na prática não o é. Grande parte da população brasileira é cristã, por este motivo religiões difentes e ideias contrárias ao cristianismo são deixadas de lado. Uma vida cristã é vista como uma vida santa, como a coisa correta a se fazer, quando um cristão falha, para a massa social mais ignorante, não é ele que errou, mas sim foi uma tentação ou opressão diabólica (satânica, luciferiana, ou quaisquer mais nomes que atribuem). Carregar cruscifixos e bíblia é sinal de total moralidade. “Testemunhar” que se tornou cristão é visto como um recomeço, e o passado da pessoa não importa mais, independente se ela era um serial killer, um psicopata estuprador ou um político corrupto. Assumir o cristianismo no Brasil é o mesmo que se pseudo-santificar. Mesmo com tantas “dificuldades invejáveis”, as instituições religiosas cristãs insistem em AFIRMAR que a vida religiosa é mal vista pelas pessoas de nossa sociedade.

Creio que você ficou impressionado com a “dificuldade” da vida cristã brasileira, agora veja como é a vida “fácil” do ateu brasileiro:

O Brasil é praticamente TEOCRÁTICO, digo praticamente porque de mentirinha ele se intitula laico. Ateus são minoria em nossa país, como é de se esperar o preconceito sobre esse grupo é assustador. Assumir o ateismo em nosso país é o mesmo que se exilar, isso porque o que as pessoas não conhecem elas temem e o que elas temem elas se afastam. Para a sociedade, ateus não amam; cristãos pensam assim porque para eles o único amor verdadeiro é o do deus judaico-cristão. Dificilmente ateus conseguem espaço na mídia para divulgar as suas ideias, isso porque as emissoras temem que a sua audiência caia, estas emissoras acreditam que o ateismo é o ponto de declínio de uma audiência (felizmente o Atheist Experience conseguiu fazer diferença). Não importa o quanto um ateu demonstre sabedoria, evidências científicas e possua credibilidade nos seus relatos, muitas pessoas irão dizer que o que não está escrito na bíblia não é verdadeiro. Muitos ateus já perderam o emprego quando seus patrões descobriram da ideologia de seus funcionários, para estes patrões ateus não são confiáveis. Há muitos outros obstáculos na vida de um ateu, indo desde problemas familiares constantes até uma vida social perseguida.

Os cristãos dizem que o caminho da uma vida fantasiosa é complicada e que a vida interpretada com naturalidade é fácil ser seguida em nossa sociedade. Educam as crianças a pensarem assim e desta forma criam um exército de crentes robóticos, alienados com a ideia de estarem sofrendo perseguições, ditas mundanas. Cristãos afirmam que suas vidas são difíceis, isso não acontece por ela realmente a ser, mas sim pela forma como eles adoram semear o próprio sofrimento.

Feliz

Ateus são felizes por amar a complexibilidade da natureza

Ateus são felizes por amar a complexibilidade da vida e por ver no natural uma resposta racional e convicente. Lutam pelos seus direitos e se emocionam quando outro indivíduo de sua espécie necessita de ajuda. Entendem perfeitamente que o sofrimento pode ser encarado de frente e não por sonhos ultrapassados, desta forma seus problemas são vistos verdadeiramente como aprendizado e não como obrigação mandada por um ser sobrenatural.

Felizmente, os ateus estão cada vez mais se unindo, detonando com o preconceito e mostrando ao mundo que a moralidade independe de fé, mas sim por um sentimento individual no qual chamamos de ética.

UNA-se a UNA!

Publicado: 27/11/2009 em Informativo
Tags:, ,
UNA-se a UNA!

UNA-se a UNA!

A UNA (União Nacional dos Ateus) é uma organização sem fins lucrativos e que cada dia se torna a casa de muitos ateus brasileiros. Esta postagem tem como objetivo informações básicas sobre esta grande organização.
Criada em 2008, a UNA possui canais de interação e informação em comunidades do orkut, blogs e um site, lançado recentemente. Tem atualmente mais de 2500 membros e simpatizantes. No blog são escritos textos e matérias relacionadas ao ateismo, humanismo e secularismo. No site, UNA Brasil, os ateus tem acesso a textos e informações relacionadas a organização, o site ainda em término é a promessa de um grande canal de interação dos membros da UNA. Atualmente, o canal central da UNA é a comunidade do orkut, isto devido maior proximidade dos associados e também por ser um meio de comunicação bastante usado por vários internautas.

Metas da UNA:
-Combater o preconceito contra ateus, agnósticos ou quaisquer outras designações ditas religiosas ou doutrinárias que a ela recorrerem;
-Garantir a manutenção da distinção entre Governo e instituições religiosas, de modo a resguardar a laicidade do Estado, seja ela na esfera federal, estadual, municipal, sendo executiva, legislativa ou judiciária;
-Desempenhar papel defensável ao Humanismo Secular, em detrimento a qualquer tentativa de imposição de doutrina ou religião a qualquer cidadão brasileiro que a ela recorra;
-Impugnar qualquer tipo de preconceito advindo de posições filosóficas, doutrinárias, religiosas ou raciais que possam corromper a índole ou moral social ou pessoal de qualquer cidadão que a ela recorra;
-Defender o direito de ateus e agnósticos em assumir ou admitir sua condição descrente diante de quaisquer representações ou manifestações, sejam elas pessoais, familiares, sociais ou culturais;
-Conscientizar os cidadãos brasileiros do respeito à pluralidade de crenças e não-crenças por meio de ações sociais, campanhas, ações judiciais, promoções e por quaisquer outros meios que considerar viáveis para a manutenção do Estado Laico.

Grandes personalidades da UNA:
Âsa: Uma grande mulher, adimirada por todos os membros da UNA, por seu carisma, inteligência e simpatia. Com uma série de vídeos e um blog bem estruturado, Âsa, mostra as suas ideias através da série “Uma ateia de bom humor” que já é um grande sucesso.
Vides Junior: Jornalista e escritor, Vides Junior, faz uma série de vídeos, denominado “Um ateu de mau humor”. Seu sucesso se deve a forma crítica como critica a fé cega e irracional e a clareza como divulga os seus ideais.
Marcelo Ronconi: Um dos diretores da instituição, Marcelo divulga o ateismo através de imagens em seu álbum no orkut e por trabalhos realizados dentro da organização.
Paulo: Responsável pela campanha de sua autoria, Frases de Camisetas, Paulo divulga o ateismo de uma forma ousada e bem humorada, mostrando as pessoas que, assim como religiões, o ateismo é digno de ser divulgado nas ruas.
Alex Ângelus: Dono da comunidade da UNA no orkut, Alex conta com uma equipe de moderadores para estruturar a comunidade do orkut.
Ghi: Responsável pela divulgação da UNA internacionalmente, além de criar vídeos, como Padri Ghi. Conhecido por seu trabalho na divulgação da UNA internacionalmente

O número de grandes personalidades na UNA é gigantesco e não haveria espaço para divulgar tantas pessoas ilustres por lá, entre elas destaco também pessoas que vejo dotadas de grande sabedoria, como: Suelysofia, Sávio, Yuri, Willian, Fábio, Leo Gerrard, Rafael Oliveira, Rafael Grando, Marcos Lima e muitos outros que já são ícones da organização.

Campanhas:
UNa – Mostre a sua cara: Campanha que busca a divulgação do ateismo através de vídeos divulgados pelo Youtube. Os videomarkers fazem suas próprias produções e divulgam para o grande mundo virtual.
Frases de camisetas: É um tópico na comunidade da UNA, no qual os membros criam frases ou divulgam algumas já existentes, assim feito o criador da campanha analisa e faz camisetas. Há sorteios periódicos das camisetas e o organizador (e dono) acata com todas as despesas.

As Campanhas já estabelecidas e com grande aceitação pelos membros da UNA são estas. Há muitos projetos a serem aprovados e estabelecidos, porém, a caminhada para essa manifestação requer tempo.

UNA-SE A UNA!
A UNA é uma organização que cresce cada vez mais, este sucesso se deve a participação dos membros da organização e ao trabalho mútuo. Sabemos que o preconceito é algo que só tem término quando o conhecimento substitui a ignorância, para isso a UNA convida você, ateu brasileiro, para se associar. Juntos, podemos abrir os olhos da ignorância e assim sendo, os nossos direitos serão respeitados.
UNA-se a UNA!

__________________________________________________________
Links:
*UNA – Comunidade no orkut
*Una – Site
*UNA – Blog no WordPress
*UNA – Twitter

Por que estamos aqui?

Publicado: 26/11/2009 em Texto
Tags:, , ,

Por que estamos aqui?
Uma questão que sempre intrigou o homem desde a sua consciência da racionalidade até os tempos modernos é o motivo da nosssa existência. A grande pergunta filosófica: “Por que estamos aqui?” é uma dúvida que o evolucionismo responde graciosamente.
Religiosos já propuseram inúmeras teorias do porquê estamos na Terra, e entre todas elas destaco a ideia cristã. Para o cristianismo, surgimos através da criação de um deus e para este deus que estamos aqui. Para a crença cristã a vida na Terra é somente uma passagem, algo temporário, uma espécie de prova seletiva em que os adoradores e seguidores de Jesus Cristo irão assumir o trono junto a Javé. Para um cristão isso deve ser bem confortante, mas para um ser humano isso não é nada aceitável.
Somos biologicamente iguais, possuímos características comuns e assim como o resto do universo temos limitações naturais, na qual a chamamos de leis da natureza. Acreditar que alguns indivíduos tem um fim particular é uma ideia arrogante e egoista, além é claro de ser irracional. Temos uma obrigação assim como os demais animais, esta obrigação é mais bela do que adorar, obedecer e servir, essa obrigação se diz respeito a viver e a progredir a espécie de forma natural. Este é o motivo de nós, assim como os demais animais, estarmos aqui.
Felizmente, a evolução (proposta divulgada por Darwin) nos presenteou com uma característica especial e diferente dos demais animas. Acredita-se que quando ainda nos concentrávamos na África éramos presas fáceis para os demais predadores, presas que não possuiam até então uma defesa adequada. Porém, graças a uma evolução gradual, desenvolvemos o nosso cérebro e junto a este, a nossa capacidade de raciocínio. Daí então, passamos de presa e inofensivos predadores, para o animal de maior perigosidade na cadeia alimentar, possuindo assim o topo da mesma.
Graças a uma evolução gradual, hoje temos uma vida melhor que a dos nossos ancestrais.
Conseguimos, graças a uma evolução gradual, a driblar os nossos instintos básicos, evoluimos e hoje podemos nos considerar (apesar de algumas “falhas” de alguns membros de nossa espécie) a espécie mais avançada de todas que conhecemos. Uma espécie que aprendeu a criar, a raciocinar, a comunicar, a filosofar, a se adaptar facilmente, capacidades exclusivamente humanas. A tecnologia, a ciência e a educação nos proporcionaram estender a nossa expectativa de vida, conforto, compreensão, a criar leis de convívio e a entender que amiguinhos imaginários são coisas infantis (pena que nem todos aprenderam isso, hehe).
Graças a nossa capacidade de sociabilidade, hoje podemos interagir e nos comunicar com os demais da nossa espécie.
Viver é uma aventura bela e que como todo “BEM” tem um término. Sim, estou falando da nosso obrigação social, a morte. Estamos aqui para vivermos da melhor forma que pudermos e usufruir de uma felicidade que muitos não tiveram a oportunidade de ter. Saber que existir é um prestígio é o primeiro passo para entender o porquê de estarmos aqui.

Bem vindos NOVAMENTE ao Ateu Ativo

Bem vindos NOVAMENTE ao Ateu Ativo


Depois de passar por alguns vestibulares e soar muito com a correria de vida estudantil, retorno ao Ateu Ativo para compartilhar com vocês sobre os mais variados assuntos envolvendo religião, ateismo, ciência, laicidade, sociedade, humanismo, entre outros.
Durante meu perído de ausência andei buscando novas formas de divulgar o ateismo, conheci pessoas de grande importância para o ateismo brasileiro, recebi apoio de pessoas que querem ajudar o meu trabalho, estudei (só de pensar nesta palavra já me remeto ao desespero do vestibular, hehe) algumas matérias científicas e psicológicas, além é claro de conhecer “novas” religiões.
Bom, a expectativa para a retomada do Ateu Ativo é enorme e eu espero contar com a sua participação nesta nova fase do blog.
Ah, já ia me esquecendo, fiquei muito feliz com as visitas no blog mesmo com minha TOTAL ausência, além dos e-mails que recebi. Obrigado a todos e vamos ao trabalho.

ps.: Criei um Twitter. Nele vou postar as atualizações do blog, caso você deseje ME SEGUIR: Twitter do autor e do blog Ateu Ativo

 Corte Européia de Direitos Humanos em Estrasburgo, na França, decidiu contra o uso de crucifixos em salas de aula na Itália.

E assim caminha a luta pela laicidade. Bola dentro para o Tribunal da UE.

Essa é uma matéria do estadao.com e que com muito orgulho venho repassar a vocês, afinal saber que um país tipicamente católico aprende que cruscifixos em lugares públicos é falta de respeito já é uma grande conquista para todos, só nos resta esperar essa medida aqui no Brasil.

Confiram:
Tribunal da UE decide contra crucifixos em escola na Itália

Corte julgou a favor de italiana que desejava que filhos tivessem educação não religiosa.

A Corte Européia de Direitos Humanos em Estrasburgo, na França, decidiu contra o uso de crucifixos em salas de aula na Itália.

Segundo a corte, a prática viola os direitos dos pais de educar seus filhos da maneira como preferem e contraria os direitos da criança de escolher livremente sua religião.

O caso foi levado ao tribunal pela mãe italiana Soile Lautsi, que quer dar a seus filhos uma educação não religiosa.

Mas a decisão provocou revolta no país de maioria católica e foi qualificada de “vergonhosa” por um político italiano.

A corte decidiu que a presença de símbolos religiosos “restringia o direito dos pais de educar seus filhos de acordo com suas convicções”.

Os símbolos religiosos também restringiam “o direito da criança de acreditar ou não acreditar”, declararam os sete juízes em seu veredito.

Tradição Italiana

Lautsi disse ao tribunal que suas crianças tinham de frequentar uma escola pública no norte da Itália onde havia crucifixos em todas as salas.

Ela recebeu o equivalente a quase R$ 13 mil como indenização.

A ministra da Educação da Itália, Mariastella Gelmini, argumentou que o crucifixo é um símbolo da tradição italiana e não uma marca do catolicismo. Um outro político disse que a Europa está esquecendo sua tradição cristã. O governo do país disse que vai apelar contra a decisão.

O Vaticano disse que vai estudar o caso antes de fazer comentários.

O correspondente da BBC em Roma, Duncan Kennedy, disse que é comum ver-se crucifixos em prédios públicos na Itália, inclusive em escolas, apesar de a constituição do país declarar que deve haver uma separação entre a Igreja e o Estado.

A lei determinando que crucifixos sejam pendurados em escolas data da década de 1920.

Em 1984, um acordo entre o Vaticano e o governo italiano suspendeu a posição do catolicismo como religião do Estado. A lei do crucifixo, no entanto, nunca foi alterada.

Alguns políticos conservadores italianos reclamaram a respeito do abandono, por escolas do país, de encenações do nascimento de Cristo no final do ano para não ferir os sentimentos de crianças muçulmanas.
(Fonte:estadao.com)